Sistema Eletrônico Epidérmica – A tatoo eletrônica


Uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos, China e Cingapura desenvolveram uma tecnologia micro-eletrônica, chamado de sistema eletrônico epidérmica (EES). Feita com componentes eletrônicos mais finos que um fio de cabelo, o EES se adere a pele como uma tatoo temporária, estilo aquelas figurinhas que vem em chicletes.

Segundo os pesquisadores, com essa tecnologia se pode obter diversas finalidades como sensoriamento médico, jogos de computador e até mesmo operações de espionagem. O EES compõe de sensores minúsculos, pequenos transmissores e receptores e redes de filamentos de arame super finos que se aderem perfeitamente a pele, sem causar nenhum incômodo ao usuário.

Embora já existam tecnologias para medir com precisão freqüência cardíaca, ondas cerebrais e atividade muscular, os dispositivos EES oferecem a oportunidade de aplicar sensores sem quase nenhum peso, sem fios externos e precisam de energia insignificante para funcionar.

Os dispositivos são tão finos que grudam na pele mesmo sem uso de cola especial e ainda permanecem no local durante horas, chegando até a 24 horas seguidas se estiver em condições ideais.Num futuro próximo, os pesquisadores desejam incorporar dispositivos microfluídicos em sua tecnologia, em que possibilitarão até acelerar a cicatrização de feridas, tratamento de queimaduras e outras doenças da pele.

Veja como é a tatoo eletrônica:

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>